Ainda na linha viagens, lembrei hoje de NY… Como esperam que você dê gorjeta pra TUDO e pra TODOS. Acho que é o mais irritante de lá, mas é a cultura deles, ok.

Mas antes da história, um pouco de contexto: eu tenho algumas manias. Lavo a mão muitas vezes, tenho uma pequena paranóia com limpeza e higiene, até abaixo a tampa do vaso antes de dar descarga pras nojeirinhas não espirrarem pra tudo quanto é lado no banheiro. Odeio pegar em maçaneta de banheiro depois de ter acabado de lavar a mão, porque como todo mundo sabe, tem muita gente porca que não lava a mão e, né, eca.

Contexto dado, voltemos a NY. Se você é como eu, você lê algo sobre o destino da viagem antes de ir pra lá, conversa com quem já foi, pra poder se situar um pouco sobre a cultura, o que é comum de se fazer no lugar, etc. E algo que todo mundo fala dos EUA é o lance da gorjeta, que tem uma gradação e que sempre deve ser pago, mesmo não estando descrito na conta e etc.

Aí você vai a um restaurante, paga a conta, curtiu o serviço, ok, 20%. Depois você vai a um bar, faz uma tab, chega no final, paga e se o serviço foi bom, de novo 20%. Ou se vai num bar e pede umas cervejas naquele esquema deles de pagar por pedido, vai dando 1 dólar por drink (remember, always tip your bartender), blablabla. Até aí, tudo ok, tudo normal, tudo fofinho.

Mas você decide ir a um club dançar. Abre uma tab e vai tomando umas cervejas. Naturalmente, chega a hora de ir ao banheiro. E tem um cara no banheiro. Trabalhando. Distribuindo balinhas e toalhas de papel. E, naturalmente, ele espera o quê? Gorjeta. Depois de go about my business no mictório (a.k.a. mijar), eu quero lavar a mão e tchau, certo? Errado.

Nessa situação:

  1. Você lava a mão e pega uma moeda, jogando todo o trabalho de lavar a mão no lixo;
  2. Você pega o dinheiro e dá pro cara antes de lavar a mão e o cara que se vire com o fato de você ter acabado de “coçar o saco ao natural”;
  3. Você ignora o infeliz. (Porque quem foi que teve a idéia genial de colocar um cara ali?!).

Resposta número três na cabeça, amigos. Vocês até podem inventar o número “4. pega o dinheiro antes de tudo e já dá pra ele”. Mas meu cérebro não teve tempo de processar a informação porque minha bexiga estava cheia. E digo mais: na mesma noite voltei três vezes ao banheiro e não dei gorjeta. Algo me diz que o dinheiro que esse cara ganha é bem sujo…