Ano passado, ao conhecer Chicago, conheci também uma pizza típica local, a chamada deep-dish pizza, que comi em Chicago e em St. Louis, na Pi. As duas são sensacionais! E como eu faço mais o estilo “eat ALL the pizzas” do que o mimimi de “pizza tem que ser tradicional”, não vou entrar no mérito e vou dar a receita. É diferente, é gostoso e vale a pena tentar fazer (não é difícil, primeira massa que eu fiz na minha vida e deu certinho). Das receitas de massa que eu procurei essa parecia ser bem parecida e os ingredientes não eram bizarros e difíceis de encontrar aqui. O resultado foi uma massa grossa, mas bem leve e crocante.

 

Chicago deep dish pizza 

Massa:

3 xícaras e 1/4 de farinha de trigo
1/2 xícara de fubá
1 colher de sopa e 1/2 de sal 
2 colheres de sopa de açúcar
1 tablete de fermento biológico
1 xícara e 1/4 de água morna
1/2 xícara de azeite

Desfaça o fermento em 1/4 de xícara de água quente e 1/4 de xícara de farinha e açúcar em um pote e deixe em um lugar à temperatura ambiente de 15 a 20 minutos, depois adicione o resto dos ingredientes, misturando bem e deixe descansar coberto por 1h30min e dobrar de tamanho. Sove até obter a textura correta e vá adicionando um pouco mais de farinha até não ficar grudenta. Divida em duas bolas e abra para fazer as pizzas (de mais ou menos 30cm de diâmetro).

A deep dish é um estilo diferente da pizza que a gente tá acostumado. Na hora de montar, use uma assadeira que tenha a borda mais alta (parecida com as da pizza hut), besunte ela toda com bastante manteiga e cubra com massa até as bordas, pra fazer um prato fundo, deixando a massa com mais ou menos 1 cm de espessura, pq ela ainda dá uma engrossadinha no forno. Depois coloque o queijo, os recheios e cubra generosamente com o molho. Asse a 200ºC (de baixo a médio) por uns 30 minutos, quando a borda dourar, retire e sirva.

Como o molho é uma das partes principais da pizza, faça um molho bem pedaçudo e bem temperado (a receita tá lá embaixo). De recheio, um que combina bastante e fica bem parecido com o sabor das de lá é usar cogumelos paris (frescos), pimentão (pimenta cambuci é mais suave e mais gostosa) e bastante queijo (usei uma mistura de queijo mussarela com prato, moídos) como base. Lá eles geralmente usam uma proteína de sabor marcante, como linguiça. Usei peito de peru, que deu uma sumida, mas ficou gostoso. Talvez com calabresa fique gostoso, queijo gorgonzola e provolone misturado com mussarela também.

Molho:

1 lata de tomate pelado (sensualizando na cozinha, pq não?)
1 dente de alho picadinho
1 cebola picada do jeito que preferir (se for fresco com cebola, faz bem picadinha, se curtir deixa maior pra dar mais textura)
1 colher de sopa de azeite
1 colher de sopa de manjerona desidratada (era a que tinha, a fresca deve ficar ótima também)
1 colher de sopa de cebolinha desidratada (idem)
1 colher de sopa de orégano
Sal e açúcar a gosto 

Refogue a cebola e o alho no azeite e coloca a lata de tomate pelado, amassando os tomates, sem triturar muito pra ficar bem pedaçudo. Adicione os temperos misturando bem e ajustando o sal. Se estiver ácido, coloque um pouco de açúcar. Essa quantidade dá pra cobrir uma pizza.

 

Obs.: A receita da massa adaptei daqui. Confesso que fiquei com medo da massa ficar mal cozida no meio, mas fazendo no forno baixo ela cozinha direitinho. A receita do molho é minha, inventei com o que tinha em casa, não se limite a ela. Nham! :9