Já houve muita gente comentando em fotos minhas no flickr sobre o interesse em adquirí-las impressas. Eu tenho muito apreço pelas minhas fotos, de algumas delas me orgulho muito e outras mais ainda. Quem me apresentou pra fotografia primeiro foi meu pai (que tirou essa aqui), com uma reflex Yashica, mas isso é história pra outro post.

O fato é que eu acho complicado colocar preço em algo que tem muito valor sentimental pra mim, mas que eu não tenho certeza se transformando isso numa estimativa monetária traria justiça pra mim como vendedor e pra um suposto comprador. Conflitos filosóficos de lado, adotei o Snapfish como meu serviço preferido pra impressão de fotos, pois consigo uma fidelidade de cor impressionante com o que vejo na minha tela e o que recebo impresso por eles. Até hoje, pelo pouco dos serviços de impressão de fotos que conheço daqui do Brasil, não há igual. Não só uso e recomendo, como será, com absoluta certeza, o serviço escolhido para o caso de esse projeto virar realidade.

Há um porém. Demora um pouco pra chegar, já que é envio internacional. Entre pedido e recebimento dá pra contar aí umas semaninhas. Vai do comprador entender que a qualidade é mais importante que a rapidez, pelo menos pra mim. Eu não imprimiria uma foto num supermercado pra mandar pra alguém. Primeiro que não faria juz à foto. Segundo que, por estar adquirindo uma obra de arte, qualidade e durabilidade são essenciais para quem compra.

Mas posso mudar de ideia. Já usei a Labtec para imprimir algumas fotos a partir de filmes e gostei bastante dos resultados, mas nunca utilizei o serviço para fotos digitais. Há de se estudar a ideia. Acho lá meio caro, pelo menos pra filme. O Snapfish, apesar de custar em dólar, não é caro, pela qualidade que entrega e por ser um serviço oferecido por uma empresa grande como a HP. Eles certamente têm desconto em bons cartuchos. 🙂