Eu gosto bastante do twitter, quem me segue lá sabe que eu escrevo bastante coisa. Muita besteira, mas com certeza algo se aproveita.

Gosto dessa rede social por vários motivos. Lá conheci e estreitei relações com tradutores, fotógrafos, designers, médicos, corinthianos e até uns doidos que viraram amigos meus. Gente que de uma hora pra outra resolve te seguir e dali a um tempo vira amigo seu. É uma loucura, não faz o menor sentido do ponto de vista de relações sociais pela internet, mas eu sei que funciona. Já consegui alguns trabalhos pelo twitter, inclusive. Alguns pequenos, outros maiores, como um evento de interpretação grande.

Como toda ferramenta importante, é interessante entender o que se passa, como funciona a dinâmica dela e tentar expandir essa “influência”. Pra isso há algumas ferramentas online (e, melhor, gratuitas) que desenvolvem alguns relatórios com estatísticas de uso.

A primeira, que eu usei bastante já é o TweetStats.com. Ele oferece estatísticas de quantidade de twits por mês, densidade por horário do dia, dias da semana, etc. Eu sei, por exemplo, que o dia em que mais escrevo é na quarta-feira. Dá pra saber também quais são os usuários em que você mais dá RT e replies e a plataforma mais usada para publicação (a minha é o Tweetdeck). No final das contas, essa ferramenta é mais interessante a título de curiosidade, para se ter mais informações do próprio perfil.

A segunda, que eu acabei de descobrir numa busca, se chama Twitalyzer. Ele oferece uma gama de estatísticas extremamente ampla, com uma gama ainda maior caso você autorize o site via autenticação do twitter. Há termos como generosidade, impacto, engajamento, velocidade, que dão uma ideia bem precisa do perfil do “twitteiro”. Ele também compara o usuário com o “usuário médio” do twitter e oferece algumas sugestões de atitudes para melhorar áreas que ele considera deficientes. É bom salientar que o tal usuário médio do twitter é um fulaninho bem “engajado”. Eu ganhei boas notas nos quesitos engajamento e velocidade, que consideram a frequência de utliização e atualização do perfil, mas fui mal em seguidores e seguidos. Segundo o site eu preciso melhorar aí. Ah, e eu não sou muito “generoso” (quantidade de RTs). Mas ele considera somente os RTs “antigos” por terem acesso limitado à API do twitter, portanto é um conselho deficiente por enquanto.

Considerando a quantidade de gente que conheci por meio dessa rede social e também a quantidade de benefícios que consegui extrair dela, acho importante hoje se inserir lá. Se você ainda não tem uma conta, pode estar perdendo diversas oportunidades. Até no engajamento político o twitter trouxe avanços. Fiquei sabendo do projeto Ficha Limpa por lá, assinei o abaixo-assinado e reenviei o link para várias pessoas que com certeza leram e assinaram também. Lá, a informação se propaga a uma velocidade ainda maior, pelo fato de as informações serem mais filtradas, terem mais qualidade. Talvez pelo perfil da maior parte dos usuários ser de gente mais “rata de internet”, talvez pela limitação de caracteres, vai saber. Eu sei que se há pouco espaço pra dizer alguma coisa, todo mundo para e pensa um pouquinho mais antes de falar besteira…

Me segue lá. Clica aí embaixo:

Follow felipesimon on Twitter